Piauí Magazine


Piauí Magazine entrevista Gizela Falcão
novembro 28, 2009, 5:32 pm
Filed under: Reportagem | Tags: , , ,

texto e foto: Layanna Maiara

No intervalo entre um compromisso acadêmico e outro, a consultora de moda e também coordenadora do curso de moda da faculdade NOVAFAPI, Gizela Falcão, recebeu o Piauí Magazine e concedeu uma entrevista na qual ela fala um pouco sobre o cenário da moda no Piauí. Confira abaixo:

PM. Como começou a sua relação com o “mundo da moda”? Qual a sua formação?

GF – A minha relação com a moda já tem bastante tempo. Eu comecei com o comércio de moda há quase 13 anos atrás. E como eu viajava muito para comprar as coleções, eu sempre tive a curiosidade de saber o por quê daqueles tecidos, das estampas, das diferenças das cores usadas nas coleções de inverno e verão. Esse interesse surgiu exatamente na época em que a área de consultoria e a cultura de moda estava crescendo no Brasil, então, eu “chutei o pau da barraca”, vendi a loja e fui morar em São Paulo para estudar. Passei um ano e meio lá, fiz uma especialização em “História da Moda” e fiz muitos cursos de extensão. Quando eu voltei de São Paulo, eu fui para Fortaleza e passei mais um ano e meio e fiz uma especialização em “Designer Têxtil de Moda” Faculdade Católica do Ceará. Tempos depois, a Cristina Miranda, diretora da NOVAFAPI, me convidou para fazer um projeto de um curso de Design de Moda. Para mim, isso foi um desafio, até porque, eu sou formada em Contabilidade, mas, como eu tenho 3 anos de qualificação na área de moda, eu resolvi encarar o desafio, fiz o projeto do curso e esse projeto foi aprovado pelo MEC com nota 4,0, o que é uma nota muito boa. Hoje, além de coordenadora, eu ministro também algumas disciplinas.

PM. Na sua opinião, o que é moda?

GF – Na minha opinião, moda vai além do “estar bem vestido”. Eu penso que é você poder estar bem consigo. E para o estudante de moda, eu oriento que ele acredite que a moda é algo que vai fazer bem para ele e para a humanidade.

PM. É verdade que, nos últimos anos, tem acontecido um “boom” na moda do Piauí? Se sim, a que você atribui essa explosão?

GF – Eu acredito que essa explosão ainda não aconteceu, mas ela está prestes a acontecer. O bom é que as pessoas têm se voltado mais para o mercado de moda no Piauí. Os próprios confeccionistas têm se preocupado mais com a qualidade de seus produtos e, consequentemente, com os seus profissionais. Eu creio que, no próximo ano, assim que nós formarmos as duas primeiras turmas, muitos profissionais entrarão no mercado e realmente vão trabalhar para que o Piauí se transforme em um grande pólo de moda.

PM. Como você avalia o atual mercado de moda no Piauí?

GF – Eu avalio como um mercado em crescimento e que ainda tem muito para crescer.  Porém, se nós analisarmos o cenário de cinco anos atrás, nós perceberemos que muita coisa boa já aconteceu.

PM. Você acha que a moda do Piauí exprime as características do povo piauiense?

GF – Não, ainda não. Eu acho que nem a moda do Brasil “tem a cara” do brasileiro. Na verdade, um produto que parece com o brasileiro é a moda do Rio de Janeiro. Nós, os piauienses, nos inspiramos muito na moda do Rio, até porque, o clima de lá é parecido com o nosso. Se você analisar, a própria moda praticada e elaborada em São Paulo não tem uma característica muito brasileira. Então, eu acho que ainda é difícil o Piauí ter uma moda que “é a cara do piauiense”, até porque, nem o Brasil tem ainda.

PM. E quanto a história da moda no Piauí, o estado tem uma história ou só acompanha as tendências nacional e internacional?

GF – Ela existe por que desde o início da colonização do Piauí as pessoas se vestiam, mas se você estiver se referindo à possibilidade do Piauí “ter ditado” moda de alguma forma ou ter uma tendência que veio do Piauí, que a gente possa dizer “essa é uma tendência piauiense”, eu não acredito que exista. Se tem, eu desconheço. Então o que acontece normalmente é que a moda Piauiense se inspira nas tendências de fora.

PM. Como é a realidade do Piauí quando o assunto é a publicação sobre moda?

GF – Eu acho que ainda é muito precária. Eu procuro muito trabalhar essa importância da produção de artigos e outras publicações sobre a moda no Piauí. Por enquanto, eu e outros colegas estamos devendo isso ao Piauí, por que realmente não temos tempo. Esses dias mesmo eu estava conversando com uma amiga sobre a vontade de escrever algum livro que conta história da moda no Piauí ou que fale sobre as características da moda piauiense, mas infelizmente o tempo ainda não me permitiu isso.

PM. Como você vê o futuro do cenário da moda no Piauí?

GF – Hoje, nós temos dois cursos superiores na área de moda: o da NOVAFAPI e o da Federal, então, eu acho que quando esse dois cursos estiverem “a todo vapor”, isso vai ser de grande valia para o estado.

PM. Na sua opinião, qual a característica diferencial do produto piauiense em relação aos outros estados?

GF – Eu acredito que o que se destaca é principalmente o bom gosto. O piauiense é muito apurado no que faz, ele é muito meticuloso, então, eu acho que a qualidade e o bom gosto é o que destaca a produção piauiense com relação aos produtos de outros estados.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: